Evaldo Campos pede renúncia de Temer e chama Lula de maior quadrilheiro do país

O Procurador da República aposentado, advogado criminalista e professor universitário na área de Direito, Evaldo Campos, concedeu entrevista ao Jornal da Xodó, na Rede Xodó de Comunicação, durante a tarde da última segunda-feira (22) e teceu comentários a respeito do atual cenário crítico político que vive o país. Evaldo Campos pediu a renúncia do presidente Michel Temer por entender ser insustentável para o governo depois do envolvimento do chefe maior do estado em crimes de corrupção e encontrou tempo para chamar o ex-presidente Lula de maior quadrilheiro que este país conheceu. “Eu se fosse o presidente Michel Temer renunciaria. Estou dizendo a ele aqui o que disse a Dilma na primeira manifestação que houve aqui em Sergipe, lá na Atalaia”, disse Evaldo. Para o professor Evaldo Campos, a renúncia de Temer seria em respeito ao povo brasileiro. Ele destacou também que o país vive uma revolução que está varrendo a corrupção de todos lados. “Presidente Temer, renuncie em respeito ao povo brasileiro. E sobretudo em respeito a essa vontade nova, a esta revolução que está varrendo o país de norte a sul e de leste ao oeste. E que nada, absolutamente nada vai para-la. Renuncie! Não espere pelo impeachment”, afirmou o criminalista. Ao ser questionado sobre a divisão do país, Evaldo Campos afirmou que ninguém está pensando no Brasil, e que alguns movimentos querem eleições diretas para colocar Lula de volta ao poder. Campos ainda criticou a postura de todas as manifestações e encontrou tempo para chamar o ex- -presidente Lula de maior quadrilheiro que este país conheceu. “É um absurdo vê o país dividido! Os que defendem Lula e sua quadrilha… e Lula pra mim… podem me processarem se quiserem, Lula pra mim é o maior quadrilheiro que este país já conheceu. Não é o único! Como quadrilheiro e corrupto é Aécio, como José Serra, que decepcionaram a nação” (sic), exclamou Evaldo Campos. Evaldo Campos criticou também a postura seletiva do STF, bem como a maneira que o Gilmar Mendes trata as questões judicias envolvendo políticos. Além disso, Evaldo defendeu uma elei- ção direta, se fosse o caso, somente para pessoas que não tenham nomes envolvidos em esquemas de corrupção. Evaldo Campos parabenizou o trabalho dos procuradores do Ministério Público Federal, em especial aos que estão a todo custo tentando passar o país a limpo e disse que se estivesse mais jovem, também estaria lutando junto a força-tarefa da lava jato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *